pesquisa

08/03/2015

Dicas para a sua depilação durar mais

Depilação íntima: sim ou não?
Para deixar a sua depilação mais eficiente e duradoura.









1. Caminho livre
Quando a pele está muito seca, o risco de o pelo encravar e dificultar a depilação é grande. "Para que os fios atravessem a camada da pele com facilidade, é preciso que ela esteja macia e fina. Portanto, recomendo hidratar pernas, axilas e virilha diariamente e, uma vez por semana, esfoliar o corpo para eliminar as células mortas", diz a dermatologista Vanessa Metz, do Rio de Janeiro. Acertar no tempo da depilação é uma arte. Marque a sessão com a depiladora três dias depois da esfoliação, quando os pelos já estiverem desencravados e a pele recuperada, e cerca de dois dias antes de vestir o biquíni ou a minissaia. Assim, dá tempo de qualquer tipo de vermelhidão ou bolinha desaparecer antes de expor a pele.
Depilação íntima: sim ou não?

2. Na hora H
Usar cera fria ou quente depende da sua sensibilidade, pois ambas arrancam os pelos pela raiz, garantindo uma depilação duradoura - cerca de 20 dias. Por dilatar os poros, a versão quente costuma provocar menos dor. Mas, cuidado, se estiver em uma temperatura muito alta, pode causar queimaduras e manchas. Certifique-se de que o produto não tenha sido reaproveitado, evitando o risco de infecções na pele. Esse cuidado é ainda mais importante quando se trata de áreas intimas. "Existe o risco de se contaminar com uma doença sexualmente transmissível, como o herpes e o HPV", alerta Najla Janick, depiladora do salão Crystal Hair, no Rio de Janeiro.

3. Múltiplas possibilidades
Hoje há uma variedade de ingredientes que turbinam a fórmula das ceras. "As que são à base de mel envolvem melhor os pelos grossos e resistentes, arrancando-os por inteiro", explica a depiladora Marina Tamoto, do salão Gilberto Cabeleireiros, em São Paulo. Camomila, algas, calêndula e hortelã são ótimas para peles sensíveis e delicadas porque suavizam a irritação e refrescam. Já o própolis tem propriedade cicatrizante e ajuda na regeneração da pele. Uma marca que faz sucesso entre as famosas internacionais, como Demi Moore e Victoria Beckham, é a cera australiana Lycon. Ela já desembarcou no Brasil e tem como diferencial conseguir extrair pelos a partir de apenas 1 milímetro. Versões com óleo de coco, chocolate, morango (é cor-de-rosa!) e baunilha fazem parte do portfólio da marca. Para saber onde fazer, procure no site www.lycon.com.br.

4. E depois?
Vale usar um hidratante para acalmar a pele que acabou de sofrer um trauma. "Um produto com fórmula leve não obstrui os poros. Prefira loção oil free, gel ou mousse com substâncias hidratantes e calmantes. Ureia, ácido lático, óleo de rosa mosqueta, aloe vera, azuleno e alfabisabolol são alguns exemplos", sugere o dermatologista Marcelo Bellini, de São Paulo. Para evitar manchas, não exponha a área depilada ao sol nas 24 horas seguintes. E aplique um protetor solar (mesmo que o dia esteja nublado), se você depilou o buço.

5. Enquanto a próxima sessão não vem
Os pelos começaram a crescer e estão incomodando antes de visitar a depiladora novamente? Sim, você pode partir para a lâmina ou creme depilatório. Os dermatologistas são unânimes ao dizer que raspar a perna (ou outra área) não engrossa os pelos, o medo da maioria das mulheres fiéis à cera. Entretanto, os dois métodos farão com que você demore ainda mais tempo para poder remover os fios com cera. "Eles precisam ter pelo menos 0,5 milímetro para isso", diz Ana Paula. Conselho de depiladora: controle a ansiedade e pense que você é a única que está enxergando os pelinhos - de cima, eles sempre parecem mais evidentes.


6. Depilação íntima: sim ou não?
Gosto não se discute, portanto, só você poderá dizer qual estilo prefere para a sua área genital: black power, raspadinha, careca... "A virilha supercavada faz muito sucesso entre as minhas clientes, inclusive as famosas", conta a depiladora Lene Sousa, do salão M.G Hair, em São Paulo, respaldada pelas colegas Najla e Ana Paula. As três apontam a depilação quase total como a mais pedida pelas mulheres brasileiras (algumas vão além e depilam também o ânus). Os dermatologistas não dão o aval: "Como os pelos funcionam como proteção da área íntima, o ideal é apará-los rente à pele em vez de depilá-los ou raspá-los por completo", diz Marcelo Bellini. Fora de cogitação? Intercale uma depilação premium com outra mais tradicional.




















Deixe sua opinião em nossos comentários.
Fonte: mdemulher Fotos: Divulgação

Promoções imperdíveis!

Produtos em destaque no site

Veja nossas sugestões de produtos