pesquisa

26/12/2015

A atriz Isis Valverde fala sobre a vida nos Estados Unidos


Neste ano, fiz 10 anos de carreira. Daqui a dez anos, sonho em pegar um papel incrível. Já tive alguns, graças a Deus, mas quero ter oportunidade de continuar fazendo personagens diferentes e de atuar em francês.


Acostumada a estar sempre sob os holofotes, Isis Valverde viveu seis meses do outro lado da história, ao decidir deixar um pouco de lado a carreira bem-sucedida de atriz no Brasil para ser estudante de inglês e interpretação em Nova York, nos Estados Unidos. “É como se você apagasse a sua vida antiga e começasse uma nova. Ninguém te conhece... Sou outra depois dessa experiência”, afirma ela, que estudou na renomada Actors Studio, escola que formou Marlon Brando e Robert De Niro.

Recém-chegada ao país, a mineira de 28 anos recebeu QUEM nos bastidores da gravação de um novo comercial da Seda – marca da qual é garota-propaganda há cinco anos.

Intercâmbio
“Era um sonho antigo. Comecei a carreira aos 17 anos. Eu tinha acabado de sair do colégio e todas as minhas amigas já haviam feito intercâmbio. Eu não tinha dinheiro para isso – nunca tinha viajado de avião! Agora estudei inglês com pessoas do mundo todo.”

Sozinha em NY
“Saí da zona de conforto para começar do zero. Fui sozinha: eu e Deus. Todo dia eu tinha de conhecer um caminho novo, uma pessoa nova, cozinhar uma coisa diferente...”

Renovação
“Sou outra Isis depois dessa experiência. Voltei dos Estados Unidos renovada e melhor como atriz.”

Anônima
“Tirando os mexicanos, espanhóis, portugueses, angolanos e brasileiros, que acompanhavam as minhas novelas, ninguém mais me conhecia. Eu tinha a possibilidade de ficar dentro de um vagão de trem observando as pessoas em cada gesto, andar, mastigar... Uma vez fiquei assistindo a um casal brigar. A mulher estava bêbada e gritava muito, pedia para o namorado ir embora, depois o beijava, daí gritava novamente e o beijava. Virei plateia e passava horas nisso. ”

Estabanada
“Sou estabanada e, por isso, vivo roxa. A primeira cena que apresentei no curso de interpretação era para ser drama, mas acabou virando comédia. Fiquei tão nervosa por atuar pela primeira vez em inglês que comecei a derrubar tudo do cenário que estava na mesa: bolsa, copo, água... Até chegar uma hora em que eu estava descabelada e catando as coisas do chão. A sala inteira ficou rindo. Terminei a cena improvisando. No final o professor amou e eu virei a aluna predileta dele. Ganhei depois uma segunda chance e fiz tudo como era para ser. A classe inteira aplaudiu, foi incrível!”

Fast-food e boa forma
“Por lá comi muffins, donuts, pizza, bolo de chocolate e hambúrguer. Tudo sem glúten, já que tenho intolerância. Só que para encontrar algo sem glúten, eu precisava andar muito e isso já ia queimando calorias.”

Namoro
“É interessante namorar uma pessoa com a cultura diferente. Fui muito bem acolhida pela família do Uriel (em viagem ao México). Foi divertido conviver com as pessoas locais, fazendo parte da família dele. Conheci a comida típica, só demorei para aceitar o abacate com pão que eles tinham costume de comer. Daí eu fazia abacate com açúcar e meu namorado queria vomitar; dizia que dava nojo. Ele fala em espanhol e eu, em português. Já vi gente parar na rua e ficar encarando a gente com espanto, sem entender.”

Sem crise
“O segredo de um namoro bem-sucedido a distância é ter liberdade. Se você ficar tentando descobrir cada passo do outro, ligando 15 vezes ao dia e morrendo de ciúme, vai destruir o relacionamento.”

Casamento
“Penso no meu vestido de casamento, que teria um estilo meio hippie. Também já tenho o nome do meu filho há muito tempo, mas até ele nascer vou guardar. Tenho vontade (de casar), sim, mas não quer dizer que vá ser com ele (Uriel). Não significa também que vá
me casar com ele amanhã e ter filhos. Estamos juntos há apenas um ano e dez meses. Por enquanto, fica um aqui e outro lá. Sou mineira e vou devagar.”

Sonho
“Neste ano, fiz 10 anos de carreira. Daqui a dez anos, sonho em pegar um papel incrível. Já tive alguns, graças a Deus, mas quero ter oportunidade de continuar fazendo personagens diferentes e de atuar em francês. Quero estar trabalhando no que amo e com os meus filhos saudáveis – provavelmente daqui a dez anos já terei filhos.”


Fonte: Quem  Fotos: Divulgação

Promoções imperdíveis!

Produtos em destaque no site

Veja nossas sugestões de produtos